Farrapos de Nuvens

...um dia descobrimos que somos nós quem decide se as nuvens podem mesmo esconder o sol. ...um dia.

quinta-feira, fevereiro 23, 2012

Rascunhos.

Há uma saudade constante.
Uma alegria doente.
Um sentido confuso.
Que não me deixa sentir gente.

Há um olhar vazio.
Um sentimento crescente.
Uma incerteza dominante.
Um alguém ausente.

Crescer é difícil.
Gostar ainda mais.
Sou a miúda mais perdida.
Ou apenas uma mais?

Sinto saudades permanentemente.
Chorar é a única solução.
Precisar de apoio.
E não saber a quem pedir a mão.

Não saber o que fazer com isto.
Não ter para onde fugir.
A minha vida é apenas um misto.
Daquilo que ambiciono construir.

As palavras não me chegam.
Para o que o coração sente.
Sou um ser confuso.
Que não me deixa sentir gente.

Tento encontrar um caminho.
Questionar cada passo.
Querer encontrar uma razão.
Para tudo aquilo que faço.



' (...) e se eu tiver errado, que se dane o mundo...'

2 Comments:

Blogger Unknown said...

Este comentário foi removido pelo autor.

10:32 da tarde  
Anonymous Pinguim Alegre said...

"Go with the flow!"

10:33 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home